18 novembro 2019

Feudalismo - Idade Média - questões para estudo

Caros leitores, essas questões foram compiladas em alguns livros didáticos, em alguns banco de dados de questões, vestibulares e algumas foram organizadas por mim.

Não é intenção romper com nenhum direito autoral, as questões servem apenas para estudo.

Na região europeia, onde era o Império Romano do ocidente, se instalaram vários reinos germânicos. Os que deram origem, muito mais tarde, à Portugal foram os visigodos. Entretanto, nós estudamos especialmente os francos. Por quê? 

a. Porque esse povo deu origem à França, que colonizou o Brasil.

b. Porque os francos foram os únicos povos germânicos que continuaram politeístas, cultuando os deuses nórdicos.

c. Porque os francos foram os primeiros germânicos a se converterem ao cristianismo, formando uma aliança com a Igreja Católica.

d. Porque os francos se converteram ao islamismo, ajudando na expansão da religião muçulmana sobre a Europa.

Letra c.

Qual foi a importância da Batalha de Poitiers para a Europa Ocidental? 

a. Nessa batalha, os francos derrotaram os muçulmanos, impedindo o avanço do Islã sobre a Europa.

b. Nessa batalha, os francos foram derrotados, sendo obrigados a se converterem ao islamismo.

c. Essa batalha pôs fim ao Império Romano do Oriente, quando os francos derrotaram os bizantinos.

d. Essa batalha foi importante, devido à vitória dos francos sobre as populações indígenas da América.

Letra a.

O que foi o Renascimento Carolíngio? 

a. Foi a instalação de fortalezas espalhadas nas fronteiras do reino Franco, para facilitar a defesa.

b. Foi a vitória dos francos sobre os demais povos germânicos, formando um grandioso império.

c. Carlos Magno tinha a intenção de propagar os ensinamentos da Igreja Ortodoxa Bizantina, por isso mandou construir escolas.

d. Carlos Magno queria um clero mais qualificado e uma nobreza capaz de garantir uma boa administração, por isso construiu escolas, promovendo uma renovação cultural.

Letra d.

Após a morte de Carlos Magno, o Império Franco se desintegrou. Por quê? 

a. Porque os muçulmanos voltaram a atacar e, dessa vez, foram vitoriosos.

b. Por causa da Batalha de Poitiers, onde o filho de Carlos Magno foi derrotado por Pepino, o Breve.

c. Porque seu filho não teve força política e não conseguiu invadir novos territórios, perdendo apoio dos nobres. Os netos de Carlos Magno dividiram o império em três partes.

d. Porque cada filho de Carlos Magno queria ser rei e começaram a brigar entre si.

Letra c.

Qual foi a consequência do desmembramento do Império Carolíngio? 

a. Desmembramento do Império Carolíngio e o surgimento do sistema feudal.

b. Ressurgimento de um império grandioso no Ocidente, nos mesmos moldes do Império Romano.

c. Desmembramento do Império Romano do Oriente e o surgimento do sistema socialista.

d. O Império se desmembrou depois de guerras com os muçulmanos. Os herdeiros do trono se tornaram muçulmanos e dividiram o império.

Letra a.

O que é feudalismo? 

a. É o conjunto de crenças que surgiu durante a Idade Média para contrariar os ensinamentos católicos.

b. É o sistema econômico e político que se desenvolveu após a Segunda Guerra Mundial, no leste europeu.

c. O feudalismo é o sistema econômico, político e social que vigorou durante a Idade Média europeia, que se fundamenta especialmente sobre a propriedade da terra.

d. O feudalismo é o nome da religião desenvolvida no Japão, na época do primeiro imperador Yamamoto.

Letra c.

O período medieval europeu é considerado teocêntrico. O que é teocentrismo? 

a. É a doutrina científica que defende que a Terra é plana.

b. É a doutrina religiosa que nega a existência de Deus ou deuses.

c. É a crença de que Deus está no centro de tudo, de todas as preocupações, todas as explicações e todos os estudos.

d. É um tipo de governo no qual o centro é um governante escolhido com princípios religiosos.

Letra c.

O que era a Paz de Deus? 

a. Movimento criado para impedir toda e qualquer guerra

b. Movimento criado para diminuir a violência e proteger a população da brutalidade.

c. Movimento que buscava o fim de todas as armas nucleares e o desarmamento da população.

d. Movimento que criou a ONU.

Letra b.

O que era a Trégua de Deus?

a. Era o incentivo a batalhas e guerras, desde que ocorressem em nome da Igreja e de Deus.

b. Era a proibição de combates, disputas e torneios em alguns dias da semana e épocas específicas.

c. Era a proibição de combates em alguns dias da semana, mas os torneios eram liberados em qualquer época.

d. Era uma estratégia de guerra, que consistia em declarar uma trégua para enganar o inimigo.

Letra b.

Quando os germânicos eram politeístas, a Igreja Católica não tinha nenhuma força, mas aos poucos a Igreja Católica se tornou a instituição mais poderosa da Europa. De onde vinha o poder da Igreja Católica? 

a. Do medo que os germânicos tinham de morrer antes do batismo como cristãos.

b. O poder da Igreja vinha do fato de que os padres católicos se tornaram guerreiros e puderam, por meio da força e dos combates, impor a religião cristão sobre os germânicos.

c. Muitos nobres ricos, donos de terra, doavam bens e lotes de terra para a Igreja, assim a Igreja foi se tornando cada vez mais rica e poderosa, pois a terra era a medida da riqueza.

d. A Igreja tornou-se poderosa pregando o politeísmo germânico, adaptando e sincretizando os deuses nórdicos aos santos católicos.

Letra c.

Sobre a educação na Idade Média europeia, analise as frases abaixo e depois assinale a alternativa correta: 

I. A educação na Idade Média era uma função da Igreja, tanto para instruir os filhos da nobreza quanto para ensinar aqueles que quisessem seguir uma vida religiosa.

II. As primeiras escolas funcionavam nos mosteiros, ao lado de catedrais ou em paróquias.

III. Somente a partir do século XII começaram a surgir as primeiras universidades.

IV. Nessas escolas cristãs aprendiam-se latim, gramática, aritmética, geometria, música, astronomia, retórica e dialética.

 Todas estão corretas.

O que era heresia? 

a. Era uma festa religiosa, celebrada nas vésperas da Páscoa, para agradecer a boa colheita.

b. Heresia toda manifestação que contestava os ensinamentos da Igreja, que questionava seus dogmas, ou seja, sua doutrina e não aceitavam a autoridade do Papa.

c. Era uma manifestação de religiosidade católica, onde as pessoas se puniam pelos pecados cometidos se auto flagelando, ou seja, batendo em si mesmas com um pequeno chicote.

d. Era uma parte da administração do feudo, uma divisão que mais tarde deu origem a freguesia.

Letra b.

Qual eram as funções do Tribunal do Santo Ofício? 

a. Punir aqueles que desobedecessem a Trégua de Deus.

b. A função de combater a expansão da religião muçulmana, por meio da atuação dos padres jesuítas.

c. Tinha a função de converter católicos à religiosidade nórdica.

d. A função de investigar, interrogar, julgar e punir os casos de heresia e bruxaria.

Letra d.

O que foram as Cruzadas? 

a. Foram peregrinações religiosas, pacíficas, em direção à Jerusalém para rezar pela salvação dos pecados.

b. Era um jogo medieval, o único jogo no qual podiam competir nobres e camponeses juntos.

c. Era a forma de cruzamento de cavalos, misturando as raças de cavalo europeu com os cavalos árabes, para garantir uma espécie mais forte e rápida.

d. Foram expedições militares incentivadas e patrocinadas pela Igreja de Roma, pelos reis e nobres europeus.

Letra d.

Quais as principais consequências das Cruzadas? 

a. Reconquista da Península Ibérica com a expulsão dos muçulmanos e aumento da intolerância religiosa;

b. Os algarismos arábicos deixaram de ser usados;

c. Com o crescimento de vilas e cidades, que se tornaram centros de comércio, se formou um novo grupo social, os burgueses, que viviam do comércio e artesanato;

d. O contato com outros povos fez com que os povos europeus tivessem mais medo de navegar nos mares;

e. As cidades italianas de Veneza e Gênova passaram a exercer domínio comercial na Europa;

f. O abastecimento de madeira, peles, couros, especiarias, açúcar, perfumes e marfim, vindos do Oriente, passou a ser frequente na Europa;

g. Intensificou a atividade comercial e o renascimento das cidades;

h. Enfraqueceu o poder dos nobres, aumentando a centralização do poder nas mãos dos reis;

Letras a,c,e,f,g,h.

Febre do Ouro - Questões para estudar

Caros leitores, essas questões foram compiladas em alguns livros didáticos, em alguns banco de dados de questões, vestibulares e algumas foram organizadas por mim.

Não é intenção romper com nenhum direito autoral, as questões servem apenas para estudo.

Quais os principais motivos da Guerra dos Emboabas? 

a. Os portugueses queriam manter um monopólio sobre a exploração do ouro, ou seja, apenas funcionários com permissão especial do rei podiam minerar ouro. 

b. Ocorreu porque os paulistas queriam caçar os pássaros chamados de emboabas para retirar sua plumagem para fazer colchões, mas esses animais eram protegidos por lei. 

c. Essa guerra ocorreu porque muitas pessoas foram para a região das Minas Gerais e passaram a disputá-las com os paulistas, que se consideravam únicos com direito de explorá-las. 

d. Os fabricantes de sabão queriam que a cidade de Recife conquistasse a autonomia, para construir a Câmara Municipal e o pelourinho. 

Letra c. Os bandeirantes, paulistas, foram os primeiros a encontrar ouro na região das Minas Gerais, portanto achavam que era seu direito explorar o minério com exclusividade. Porém, quando a notícia do ouro se espalhou, pessoas de diversas áreas do Brasil e até de Portugal foram para a região das Minas para minerar ouro. 

O que era a faiscação? 

a. A faiscação era a atividade realizada por escravos que transportavam equipamentos para a região das Minas. 

b. A faiscação era a primeira etapa de extração do ouro, era uma prática simples que consistia em peneirar a areia do fundo dos rios, com numa peneira ou gamela de fundo cônico. Como o ouro é mais pesado, se deposita no fundo. 

c. Era o nome dos comerciantes, que com suas mulas levavam mercadorias de uma região para outra dentro da colônia portuguesa. 

d. Era a etapa de extração do ouro quando já estavam escavando os veios da montanha, também chamado de mineração. 

Letra b. As etapas da mineração são: faiscação, aluvião e mineração. 

Assinale a única alternativa na qual constem medidas tomadas pela administração portuguesa para administrar a região das Minas: 

a. Criaram a Companhia de Comércio do Maranhão, aumentaram a vinda de escravos capturados na África e permitiram a contínua descoberta de novas regiões mineradoras. 

b. Criaram a Intendência das Minas e o imposto de 20%, chamado de quinto. Todos que encontrassem ouro tinham que reportar às autoridades, quem não o fizesse seria considerado contrabandista. 

c. Portugal investiu no controle do contrabando, por isso qualquer um que encontrasse ouro poderia pagar uma taxa mensal para o direito de explorar o minério. 

d. A coroa portuguesa instalou oficinas de escultura para modelagem de imagens religiosas para o transporte do ouro. 

Letra b. 

Sobre a fiscalização realizada pela Coroa portuguesa na zona mineradora de sua colônia brasileira são feitas as seguintes afirmações:

I - A partir do momento em que os portugueses souberam da descoberta do ouro em terras brasileiras, a necessidade de controle sobre a exploração das jazidas aumentou substancialmente. 

II - A pressão exercida pelos portugueses junto aos mineradores motivou uma série de conflitos entre os colonos e as autoridades metropolitanas. A escassez de metais e pedras foi sistematicamente respondida com o enrijecimento da fiscalização lusitana. 

III - A metrópole oficializou a criação da Intendência das Minas, órgão que deveria administrar as regiões auríferas, respondendo pelo policiamento, a cobrança de impostos e julgamento dos crimes ocorridos nessas localidades. 

Todas estão corretas 

A exploração da atividade mineradora e sua fiscalização na região de Minas Gerais geraram algumas revoltas da população contra a administração portuguesa. Qual das alternativas abaixo indica uma revolta que não se refere à atividade mineradora? 

a. Revolta de Felipe dos Santos 

b. Revolta de Vila Rica 

c. Guerra dos Emboabas 

d. Revolta de Beckman 

Letra d. Lembre-se de que a Revolta de Beckman foi uma das revoltas nativistas, lideradas por senhores de engenho. 

Sobre o período da mineração no Brasil, assinale a única afirmação correta: 

a. Atraídos pelo ouro, vieram para o Brasil aventureiros de toda espécie, que inviabilizaram a mineração. 

b. A mineração deu origem a uma classe média rural, que teve papel decisivo na independência do Brasil. 

c. A mineração contribuiu para interligar economicamente várias regiões do Brasil. 

d. O ouro beneficiou apenas a Inglaterra, que financiou sua exploração. 

Letra c.

(FUVEST - SP) No século XVIII a produção do ouro provocou muitas transformações na colônia. Entre elas podemos destacar: 

a. A urbanização da Amazônia, o início da produção do tabaco, a introdução do trabalho livre com os imigrantes. 

b. A Introdução do tráfico africano, a integração do índio, a desarticulação das relações com a Inglaterra. 

c. O aumento da produção de alimentos, a integração de novas áreas por meio da pecuária e do comércio, a mudança do eixo econômico para o Sul. 

d. A industrialização de São Paulo, a produção de café no Vale do Paraíba, a expansão da criação de ovinos em Minas Gerais. 

Letra c. Minas Gerais fica na região Sudeste do Brasil atual, mas isso não torna a resposta incorreta, pois a capital era em Salvador, Bahia e a descoberta do ouro transferiu o eixo econômico para uma região "mais ao sul". 

Para que os lucros provenientes da extração de diamantes tivessem como destino única e exclusivamente a Coroa Portuguesa, o rei adotou uma série de medidas. Entre elas, podemos citar a seguinte: 

a. Proibiu a circulação de diamantes em forma de barras. 

b. Dispensou a fiscalização para aumentar a exploração. 

c. Escolheu os emboabas para fiscalizar as estradas por onde circulava a produção. 

d. Decretou que a extração de diamantes seria monopólio real. 

Letra d.

(FUVEST - SP) A exploração dos metais preciosos encontrados na América Portuguesa, no final do século XVII, trouxe importantes consequências tanto para a colônia quanto para a metrópole. Assinale a única alternativa onde consta corretamente algumas dessas consequências: 

a. O intervencionismo regulador metropolitano na região das Minas, o desaparecimento da produção açucareira do Nordeste e a instalação do Tribunal da Inquisição na capitania. 

b. A separação e autonomia da capitania das Minas Gerais, a concessão do monopólio da extração dos metais aos paulistas e a proliferação da profissão de ourives. 

c. A solução temporária de problemas financeiros em Portugal, alguma articulação entre áreas distantes da colônia e o deslocamento de seu eixo administrativo para o centro-sul. 

d. O incentivo da Coroa à produção das artes, o afrouxamento do sistema de arrecadação de impostos e a importação dos produtos para a subsistência diretamente da metrópole. 

Letra c.

Sobre o Brasil colonial, assinale a única alternativa correta: 

a. Desde o século XVI, a Coroa portuguesa mantinha as áreas de criação de gado no Nordeste, situadas no interior, sob forte vigilância militar. 

b. Os produtos fornecidos pelo gado, como o charque e os artefatos de couro, tornaram a pecuária tão lucrativa quanto a produção de açúcar nos séculos XVI e XVII. 

c. A pecuária exigia uma vasta mão de obra, utilizando largamente o trabalho escravo africano. 

d. A pecuária na América portuguesa começou na Região Sul e se espalhou em direção ao interior do Nordeste 

Letra b. A pecuária era uma atividade realizada por mestiços, brancos pobres e pessoas livres em geral. Essa atividade se estendeu pelo interior, em várias regiões da colônia, nordeste, sudeste e sul. O objetivo era fornecer artigos de couro, carne seca (charque) e animais de tração e carga para a região litorânea que se especializou na atividade açucareira. Com a descoberta do ouro, os pecuaristas passaram a fornecer também para a região mineradora.

Assinale a única alternativa que NÃO tem relação com a mineração de ouro no Brasil colonial: 

a. A exploração era feita com mão de obra escrava. 

b. Data do final do século XVII, inicialmente em São Paulo e Paraná. 

c. A fiscalização e a coleta de impostos eram feitas pela Intendência das Minas através das Casas de Fundição. 

d. A derrama era o confisco de bens e posses feitos pela Coroa quando os impostos sobre a Mineração não alcançaram a meta anual. 

Letra b. A produção aurífera do Paraná foi irrisória, ou seja, tão pequena que não chegou a estabelecer um "ciclo de mineração". Portanto, consideramos a ciclo econômico do ouro a partir da descoberta de ouro em Minas.

Sobre as mudanças ocorridas no Brasil por causa do ciclo do ouro analise as relacionadas abaixo e depois assinale a correta: 

I. Povoamento e ocupação do interior do Brasil; 

II. Aumento da população colonial devido a vinda de estrangeiros em busca de ouro; 

III. Diminuição da dívida de Portugal com a Inglaterra. 

IV. Aumento do comércio de gêneros alimentícios; 

V. Organização de um mercado voltado para o consumo da própria colônia; 

VI. Multiplicação dos caminhos pelo interior 

Todas são mudanças relacionadas ao ciclo do ouro 

A atividade mineradora no Brasil concentrou-se, sobretudo, na região de Minas Gerais, onde foram construídas vilas e cidades como Ouro Preto, Mariana e Diamantina. Em cidades como essas, é possível ver até hoje os reflexos da vida social e cultural que surgiu em torno da mineração. Em termos artísticos, podemos dizer que o gênero de arte largamente praticado em Minas, na época da Mineração, foi: 

a. Realismo 

b. Barroco 

c. Neoclássico 

d. Rococó 

Letra b.

(UFES) A expansão do ouro aparentemente simples atraiu milhares de pessoas para a América Portuguesa cuja população estimada passou de 300 000 habitantes em 1690 para 2 500 000 em 1780. Metade desse aumento demográfico ocorreu na região mineradora. Considerando essas afirmações, pode-se afirmar que:

a. O denominado “ciclo do ouro” possibilitou uma espécie de atração para o mercado interno desenvolvido pela mineração e, assim, contribuiu como fator de integração regional na América Portuguesa. 

b. A população atraída para a mineração também desenvolveu intensa atividade agrária de subsistência, propiciando reconhecida autossuficiência que inibiu qualquer tipo de polarização. 

c. O Regimento dos Superintendentes / Guardas-Mores e Oficiais Deputados para as Minas que em 1702 instituiu a Intendência das Minas mantinha rigorosa disciplina militar e constante vigilância na Estrada Real, impedindo o ingresso de emboabas e mascates nas regiões de ouro e diamante. 

d. A integração regional da América Portuguesa consolidou-se durante a União Ibérica (1580-1640) quando foi removida a linha de Tordesilhas, possibilitando a convergência das regiões de pecuária para o grande entreposto comercial que consagrou a região de Minas Gerais.

Letra a.

Outras informações úteis sobre o assunto:

Casa de Fundição era o local onde o ouro em pó era transformado em ouro em barras.

Quinto era a taxa de 20% cobrada sobre o total minerado de ouro, prata e diamantes.

Derrama era a cobrança dos impostos em atraso ou de um imposto extraordinário.

Capacitação era um imposto que incidia sobre cada um dos escravos que eram propriedade do minerador.

Febre do Ouro - Parte 1 - Marcações da Apostila - Expoente - 7º ano

Caros leitores do blog, essa postagem é para ajudar algum aluno que tenha faltado aulas ou que por algum motivo tenha perdido alguma marcação ou correção de exercício na apostila.

Usamos a apostila do Sistema de Ensino do Expoente, portanto, todos os direitos, falhas ou equívocos, pertencem a esse material.

De minha autoria apenas as marcações.