segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Reforma Protestante - resumo

Essa postagem é um resumo para meus alunos, não pretendo aqui esgotar o assunto.

A Reforma Religiosa, também chamada de Reforma Protestante foi um movimento espiritual, social e político que influenciou na formação dos Estados modernos e fez surgir novas Igrejas Cristãs.


Foi também o movimento que rompeu a unidade do Cristianismo centrado pela Igreja de Roma. Esse movimento é parte das grandes transformações econômicas, sociais, culturais e políticas ocorridas na Europa nos séculos XV e XVI, que enfraqueceram a Igreja permitindo o surgimento de novas doutrinas religiosas. A Igreja estava em crise, a burguesia crescia em importância, o nacionalismo desenvolvia-se nos Estados modernos e o Renascimento Cultural despertava a liberdade de Crítica. O aum Tesesento populacional somado às transformações que vêm junto com esse aumento acarreta em um baque entre a Igreja e essas transformações. Os intelectuais das cidades pensam hipóteses, passam a ter idéias, problemas que antes não existiam. O termo “Igreja Católica” é posterior ao Concílio de Trento, uma forma de diferenciação perante os protestantes. Antes só existia a Cristandade.

REFORMA LUTERANA

Lutero prende as 95 Teses
Cena do filme Lutero

Martinho Lutero foi um dos principais reformistas, sua indignação com os abusos do clero acabaram por levá-lo à excomunhão e à perseguição. As lutas religiosas na região onde Lutero vivia acabaram por criar uma nova Igreja, a Luterana.

Vendo os abusos por parte do clero, o monge agostiniano Martinho Lutero elaborou 95 teses e afixou-as na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, em 1517. A maioria era contra as indulgências. Apoiado pela nobreza alemã, Lutero pôde divulgar suas idéias, calcada em dois princípios que se constituiriam no núcleo de sua doutrina: A Salvação somente pela fé e não pelas práticas religiosas e a Inutilidade dos Mediadores (Clero). Lutero foi excomungado em 1520. Ele queima publicamente a carta do papa (Bula papal), traduz a Bíblia para o Alemão, casa-se com uma ex-freira, fica abrigado na Saxônia. 

Para Lutero o mais importante era a fé e a centralização do culto na leitura das Escrituras pelos próprios fiéis. Ele rejeitou a Hierarquia Religiosa da Igreja de Roma; preservou apenas dois sacramentos: batismo e eucaristia; substituiu o latim pelo idioma alemão nos cultos religiosos; e, rejeitou o celibato obrigatório dos sacerdotes.

O Luteranismo expandiu-se basicamente no Sacro Império Romano-Germânico (região onde hoje está a Alemanha e Áustria) e nos países escandinavos (Suécia, Noruega e Dinamarca), regiões essencialmente rurais, pouco desenvolvidas em termos comerciais. Através de suas idéias, eles desapropriam as terras da Igreja.

Sobre Martinho Lutero há um filme muito bom, segue o link:


REFORMA CALVINISTA 

João Calvino era um teólogo francês. Ele iniciou a ruptura com a Igreja Católica após ler textos de Lutero em Genebra, na Suíça, por volta de 1536. A burguesia de Genebra havia adotado os princípios da reforma luterana para lutar contra seu governante, o católico Duque de Savóia, o que favoreceu a atuação de Calvino. Ele divergia de Lutero em alguns pontos, principalmente na questão da Salvação. Diferente de Lutero (salvação pela fé), ele defendia a ideia de que a fé não era suficiente, uma vez que o homem já nasce predestinado, ou seja, escolhido por Deus para a vida eterna ou para a sua condenação. O Calvinismo propagou-se com nomes diversos, atingindo a França, a Holanda, a Inglaterra e a Escócia.

Teorias e questionamentos calvinistas:
  • A riqueza material era um sinal da graça divina sobre o indivíduo. Essa teoria é assimilada pela burguesia local, que justificava não só seu comércio, como também as atividades financeiras e o lucro a elas associado. Ele justifica as atividades econômicas até então condenadas pela Igreja romana; 
  • Grande rigidez na moral ;
  • Questiona a Liturgia da Missa (simplifica com o Sermão, a oração e a leitura da Bíblia);
  • Questiona o uso das Imagens (houve quebra-quebra nas paróquias locais);
  • Acaba com os jogos, dança ida ao teatro, etc.;
  • “O homem que não quer trabalhar, não merece comer.” afirma;
  • Livre Interpretação da Bíblia; 
  • Nega o culto aos santos e a Virgem;
  • Questiona a autoridade do Papa; 
  • Defende a separação entre a Igreja e o Estado; 
  • Questiona o Celibato do clero; 
  • A doutrina afirma que não há certeza da salvação.

REFORMA ANGLICANA 

Os ingleses também criticavam os abusos da Igreja Romana, a ineficiência dos tribunais eclesiásticos e o favoritismo na distribuição de cargos públicos para membros do clero, além de queixar-se do pagamento e do envio de dízimos para Roma. Durante o governo de Henrique VIII (1509-1547), a burguesia fazia pressão para o aumento do poder do parlamento. 

Os Tudors, cartaz da 5ª Temporada

O rei, necessitando aumentar as riquezas do Estado, confiscou as terras da Igreja, o que gerou desentendimentos com o Papa. Isso se agravou quando o monarca solicitou a anulação do casamento com Catarina de Aragão. Ele não tinha sucessores masculinos, temia que seu trono caísse em mãos espanholas. Toda a nação, com medo deste fato, apoiou esse pedido. O Papa Clemente VII negou o pedido, já que o rei tinha uma filha com Catarina de Aragão. 

Por causa da negativa do Papa, o Rei rompe com o Papado e faz uma reforma na Igreja Inglesa, criando a Igreja Anglicana. Ele obrigou seus membros a reconhecê-lo como chefe supremo e a jurar-lhe fidelidade e obediência. Dessa forma, o rei obteve do clero inglês o divórcio e se casa com uma dama da corte, Ana Bolena. O Papa tentou intimidá-lo excomungando-o, mas não adiantou. 

Em 1534, Henrique VIII decreta o Ato de Supremacia, que consolida a separação entre a Inglaterra e o papa. Torna-se o chefe da Igreja de seu país. A Reforma anglicana, na prática, apresenta poucas modificações com a Igreja romana: Questiona o Culto aos santos; A autoridade máxima é o Rei e não o Papa; Questiona o culto às relíquias; Prega a popularização da leitura da Bíblia. 

A Reforma anglicana resolveu, na prática, dois problemas para a monarquia: a questão da herança do trono e com a venda das terras da Igreja para a burguesia e nobreza, dá um suporte financeiro para a Coroa. O Anglicanismo se consolida no reinado de Elizabeth I, filha de Henrique VIII, que renova seu direito de soberania real sobre a Igreja, além de fixar os fundamentos da doutrina e do culto anglicano na Lei dos 39 Artigos, em 1563.

Sobre a Reforma Anglicana, há alguns filmes interessantes:








REFORMA CATÓLICA

Também chamada de Contrarreforma da Igreja Católica. O avanço do Protestantismo, não só neste momento, levou a Igreja Romana a se reorganizar. Foi um movimento de reação ao protestantismo. A Igreja precisava de uma auto-reforma ou não sobreviveria, pois precisava, ainda, evitar que outras regiões virassem protestantes. Esse movimento de reforma interna se aprofundou com a convocação do Concílio de Trento.
O Concílio de Trento afirmou a dupla origem das crenças da Igreja Católica, fundamentadas em sua interpretação das Escrituras e nas suas próprias tradições.

O Concílio de Trento tinha como objetivo:
  • Esclarecer e manter a doutrina; 
  • Reafirmação do dogma;
  • Confirmação dos 7 sacramentos;
  • Manutenção do celibato clerical; 
  • Expansão da fé cristã; 
  • Afirma a presença real de Cristo na Eucaristia; 
  • Moralização do clero; 
  • Inicia a redação de um Catecismo; 
  • Criação de Seminários para a formação de sacerdotes; 
  • Reafirma o Celibato clerical; 
  • Reafirma a veneração aos Santos e a Virgem; 
  • Fortalece a Hierarquia e, portanto a unidade da Igreja Católica, ao afirmar a supremacia do Papa como “Pastor Universal de toda a Igreja” 
  • Mantém o Latim como língua do Culto e tradução oficial das Sagradas Escrituras; e, Confirma como texto autêntico, a tradução de São Jerônimo, no século IV; 
  • Criação do “Índex” (índice), listagem de livros proibidos; 
  • Aprova os Estatutos da Companhia de Jesus, criada por Inácio de Loyola; 
  • Reorganizou o tribunal da Inquisição ou Santo Ofício, que fica encarregado de combater a Reforma. 

As orientações do Concílio de Trento guiaram os católicos de todo o mundo durante 400 anos. Houve o Concílio Vaticano I (08/12/1869 - 20/10/1870), convocado pelo Papa PIO IX, mas foi interrompido devido à Guerra Franco-Alemã. As maiores mudanças começariam a acontecer apenas em 1962, quando o papa João XXIII convocou o Concílio Vaticano II (11/10/1962 a 07/12/1965), para redefinir as posições da Igreja e adequá-la às necessidades e desafios do mundo contemporâneo.


Vídeos sobre Reforma Religiosa:

História da Humanidade - Renascimento, Reforma Religiosa

Renascimento - resumo

Essa postagem é um resumo para meus alunos.

Sibila Líbica, Capela Sixtina - Michelangelo
www.wikipedia.com

O Renascimento foi um movimento cultural que marcou a fase de transição dos valores e das tradições medievais para um mundo totalmente novo, em que os códigos cavalheirescos cedem lugar à afetação burguesa, às máscaras sociais desenvolvidas pela burguesia emergente. 

O hedonismo é uma das doutrinas que concordam na determinação do prazer como o bem supremo, finalidade e fundamento da vida moral. É uma das características do Renascimento. Além do hedonismo, as características do Renascimento são: Racionalismo; Classicismo; Humanismo; Antropocentrismo; Empirismo; Realismo; Individualismo; Heliocentrismo. 

Ao formular princípios como o humanismo, o racionalismo e o individualismo, o movimento renascentista estabeleceu as bases intelectuais do mundo moderno.

A cultura renascentista consagrou a vitória da razão, instância suprema de toda a cultura moderna, pautada no rigor empírico e nas investigações que passaram a reger os sistemas de controle do tempo, do espaço, do trabalho e do domínio da natureza.

Embaixadores, Hons Holbein
Fonte: http://pt.wahooart.com

Uma das características do Renascimento era o Humanismo. O movimento humanista resgatou a cultura clássica greco-romana como fonte de pesquisa e de inspiração para a produção artística renascentista.

Algumas obras de arte renascentistas destacam a verossimilhança com a realidade. Essa característica pode ser entendida pelo Realismo, pois buscava representar o mundo da forma mais real possível, sem idealizações.

Para os renascentistas o principal eram os valores greco-romanos (da Antiguidade Clássica); tinham interesse por questões das ciências, da natureza, dos homens e do mundo; Ocorreu também o fortalecimento da classe burguesa, grupo ligado às atividades comerciais.

A Renascença contribuiu para o reforço de valores humanistas em toda a Europa. A valorização do Homem como “medida para todas as coisas” se tornou uma ideia importante para os pensadores renascentistas.

O Renascimento marcou a transição da mentalidade medieval para a mentalidade moderna, ao traduzir novas concepções que tinham como referência o humanismo, enquanto base intelectual que procurava definir e afirmar o novo papel do homem no universo.

Vídeos sobre o renascimento:



Queda do Muro de Berlim

Sobre a queda do muro de Berlim, no dia 10 de novembro de 1989 constituiu-se num símbolo do fim da Guerra Fria, política que dominou as relações internacionais após a Segunda Guerra Mundial.


Fonte: www.youtube.com


O muro de Berlim tinha 156 km de extensão e cerca de trezentas torres militares para observação do movimento nos arredores. Fora isso, era protegido por cães policiais e cercas eletrificadas. De acordo com alguns historiadores, o número estimado de pessoas que morreram tentando passar de um lado para o outro é 80.

Da mesma forma que foi o símbolo da Guerra Fria, também foi ícone do seu fim. Nos últimos anos da década de 80, a URSS entrou em colapso e diversas manifestações começam a surgir nas duas partes da Alemanha, reivindicando a destruição do muro de Berlim. Naquele mesmo ano, populares portando marretas e outras ferramentas derrubaram o muro em um protesto televisionado para o mundo todo. Com a queda da barreira geográfica, inicia-se um processo que termina na reunificação da Alemanha no mês de outubro de 1990.

Fonte: http://operamundi.uol.com.br

A importância da história do muro de Berlim foi retratada por diversos cineastas. Segue uma lista com os melhores filmes sobre esse episódio histórico:


ADEUS, LÊNIN

Capa do filme

O mais famoso filme sobre a reunificação da Alemanha. narra a história de uma mulher que entra em coma alguns dias antes da queda do muro. Um ano depois, ela retorna do coma e seu filho, para evitar traumas com a mudança política de seu país, esconde dela os acontecimentos no país, criando uma falsa realidade. 

BÁRBARA

Capa do filme

O filme alemão "Bárbara", de 2012, retrata uma médica de Berlim, que é transferida para um hospital no interior da Alemanha Oriental, após ter solicitado o visto de saída para a Alemanha Ocidental. Enquanto seu namorado da Alemanha Ocidental prepara a fuga deles pelo Mar Báltico, Bárbara trabalha como cirurgiã pediátrica sob constante vigilância e controle da polícia alemã, a Stasi, que faz visitas frequentes ao seu apartamento, humilhando e constrangendo.


A VIDA DOS OUTROS

Capa do filme

Filme alemão de 2006 traça um retrato da situação vivida por intelectuais e artistas na Alemanha ainda dividida, vigiados pela Stasi, a polícia secreta do regime socialista. Em 1984, na Berlim Oriental, o agente Gerd Wiesler recebe o encargo de coletar evidências contra o bem-sucedido dramaturgo Georg Dreyman e sua namorada, a atriz Christa-Maria Sieland. O agente encarregado da missão descobre um mundo particular de arte e amor com seus novos conhecidos.

Vídeos sobre a queda do Muro de Berlim:




Sobre a construção do Muro, veja também a postagem nesse blog:

Reformas de Mikhail Gorbatchev e a Crise do Socialismo Soviético

A União Soviética (URSS) era a grande representante do sistema socialista. Possuía uma estrutura poderosa e uma grande capacidade militar que rivalizava equitativamente com os Estados Unidos durante a chamada Guerra Fria. Entretanto, década de 1970 demonstrou ao mundo que a União Soviética já não era mais a grande rival dos Estados Unidos, sua capacidade já havia sido reduzida consideravelmente. 

Fonte: http://coldwarperiod8.weebly.com/
the-thawingend-of-the-cold-war.html

Os sinais de esgotamento econômico começaram a aparecer e isso se tornou evidente com a divulgação de problemas graves, como a falta de alimentos. A partir daí, seguiram-se uma série de estratégias erradas que só piorariam sua situação. Nesse período, a União Soviética invadiu o Afeganistão, aumentando a crise. A maior parte dos recursos financeiros do país eram gastos pelo setor militar (manutenção de tropas, confecção de aparatos bélicos, pesquisa científica militar e transporte e manutenção de equipamentos nas regiões ocupadas). A falta de bens de consumo e a falta de liberdade de expressão do povo refletia-se diretamente na produtividade do país, pois os indivíduos sentiam-se desmotivados com a realidade que viviam.

O acúmulo de problemas ao longo da década de 1970 estourou como uma bomba na década de 1980. A situação ficou ainda pior quando a população passou a ter extremas dificuldades para adquirir produtos básicos como pão ou vestimentas. Em 1985, Mikhail Gorbatchev assume o poder na União Soviética e dedica-se a uma possível solução dos problemas. Para conseguir algum resultado, o líder soviético tenta conquistar sua população e lança dois projetos: a Perestroika e a Glasnost

O primeiro deles tratava-se de uma tentativa de restruturação econômica. Sobre a perestroika, sabe-se que o processo de abertura da economia planificada que procurou reestruturar a economia do país, acabando com o desemprego e a falta de gêneros essenciais para a população. Uma de suas primeiras medidas foi o desvio de verbas da indústria bélica para o investimento em indústrias de consumo.

Já a glasnost (o nome significa liberdade de expressão) foi o processo de abertura política que propunha maior transparência política, com o fim da censura à imprensa soviética. Com ela houve a diminuição do combate às dissidências políticas, que se fortaleceram com a crise da União Soviética. O regime de partido único, vigente até então, deixou de existir e novas agremiações políticas puderam ser formadas. A população, contudo, já estava saturada dos problemas e parte dela queria o fim por completo do regime socialista soviético. Essa falta de apoio de uma população desconfiada serviu para impossibilitar mais ainda a tentativa de reorganização.


A Crise Soviética se expandiu pelos países que integravam o bloco socialista. A União Soviética estava saturada de problemas militares e políticos. A população se rebelava em vários países pedindo democracia e o fim do sistema socialista. Dessa forma, aos poucos, as Repúblicas Soviéticas foram tornando-se independentes e deixaram de integrar a União Soviética. No auge da crise, vários países abandonaram a União Soviética. Na Rússia, Boris Yeltsin assumiria o cargo de presidente, em 1991, e decretaria o final da União Soviética, permitindo a criação de novos países.


A Crise Soviética levou à dissolução da União Soviética e, por consequência, ao término da Guerra Fria. Neste conflito, os Estados Unidos consagraram-se como vencedores e o sistema capitalista tomou seu posto de liderança incontestada 

no mundo.

Fonte:
SEGRILLO, Angelo. O Declínio da URSS: um estudo das causas. Editora Record, 2000.

Vídeos sobre a Crise do Socialismo:

Jornal Nacional - Trecho sobre a saída de Gorbatchev

Sobre a Globalização

Um rápido resumo destinado a meus alunos:

Fonte: globalizacao.org


Globalização

É o processo que caracteriza a interligação de toda a economia global e tende a tornar os padrões de consumo e de comportamento cada vez mais semelhantes em todos os locais do mundo.

Pessoas com culturas, valores e relações diversas, hoje em dia, podem ter acesso às mesmas informações, independente de onde estejam.

Permite a formação de blocos econômicos, a integração dos mercados no âmbito global e a facilidade de circulação de mercadorias e informações.

A globalização foi um fenômeno que atingiu o ápice com o fim da União Soviética e a abertura dos países socialistas à entrada de capitais.

As empresas adquiriram uma forte capacidade de negociação com o Estado, de modo que, caso não obtenham vantagens, procuram outro lugar para se instalarem.

As grandes empresas passam a se instalar em locais em que tivessem vantagens, como baixos impostos e mão de obra barata. Boas condições de trabalho não é uma grande preocupação dessas empresas.

O Estado e a sociedade acabam se submetendo às exigências das grandes empresas.

Resuminho sobre governos brasileiros - Sarney a Lula

A respeito do governo Sarney, devemos lembrar que: 

  • O Plano Cruzado foi lançado com o objetivo de sanar a crise econômica deixada pela Ditadura Militar.
  • O Plano Cruzado, lançado no governo Sarney, previa o congelamento dos preços e estabelecia o gatilho salarial, que reajustava os salários de acordo com a inflação.
  • O governo Sarney lançou além do Plano Cruzado, o Plano Cruzado II e o Plano Verão. Apesar das tentativas, nenhum deles foi capaz de estabilizar a economia brasileira.
  • Durante seu governo, foi promulgada a Constituição de 1988, que, com algumas alterações, permanece até os dias de hoje.
  • Durante o congelamento dos preços, algumas pessoas atuavam como “fiscais do Sarney”, verificando estabelecimentos que aumentavam os preços sem permissão. Mesmo assim, o plano não deu certo.
Após o governo de Sarney, assumiu a presidência da República o alagoano Fernando Collor de Mello, sobre esse período da história brasileira, destacam-se os seguintes acontecimentos: 

Altos índices de inflação.

  • Denúncias de corrupção no governo Collor levaram, em 1992, ao impeachment do presidente.
  • Collor tentou sanar a crise econômica do país por meio do Plano Brasil Novo, que, entre outras medidas, previa o confisco de poupanças, contas-correntes e investimentos. 
  • Itamar Franco assumiu o governo logo após o impeachment de Collor.
  • Fernando Henrique Cardoso, ministro da fazendo no governo de Itamar Franco, foi o responsável pela elaboração do Plano Real. Plano que garantiu sua eleição para presidente em 1994.

O Plano Real promoveu o controle da inflação e a estabilidade econômica nos primeiros meses após o seu lançamento. Entretanto, o novo plano também passou por momentos de crise. Sobre esse período da nossa História destacam-se:

  • Houve a diminuição da inflação e a estabilização da economia do país, porém isso não acarretou no crescimento da indústria nacional. Ocorreram privatizações de diversos setores, causando desemprego e recessão.
  • A equiparação do real ao dólar encareceu os produtos fabricados no Brasil, diminuindo sua procura e ocasionando a falência de várias empresas nacionais. 
  • Verificaram-se o aumento do desemprego e da desigualdade social e regional no país. Teve início uma grande recessão econômica, responsável por gerar altos índices de desemprego e o empobrecimento da população.
  • As altas taxas de juros encareciam o valor de venda dos produtos no país, o que diminuía o consumo, gerando a falência de empresas e demissões. 

A partir de 2002, o Partido dos Trabalhadores passou a ser o partido de situação na presidência da República. Sobre esse período da história recente, podemos afirmar que:

  • A suavização da imagem de radical esquerdista de Lula contribuiu para sua aceitação por uma parcela maior da população, o que garantiu, após três tentativas para o cargo de presidente, sua eleição.
  • O governo de Lula manteve a política econômica de seu antecessor, FHC, focando-se em diminuir as diferenças sociais no país. 
  • A política social de Lula caracterizou-se pela criação de programas como o Bolsa Família e o Prouni.
  • Durante esse governo surgiu a polêmica do “mensalão”, na qual políticos de oposição foram acusados de receber suborno para aprovar projetos de governo.
  • A grande popularidade de Lula contribuiu para a eleição de Dilma Rousseff, também do PT, para ocupar o cargo de 2010 a 2014.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Organizações Terroristas e Guerrilheiras

Armados e perigosos
Algumas das principais organizações terroristas do século XX

Fonte: http://historiaebiblia.blogspot.com.br


Um pequeno resumo sobre algumas das organizações terroristas e guerrilheiras. Caso eu tenha me esquecido de alguma, peço a gentileza de que deixem um comentário.

BRIGADAS VERMELHAS

Brigate Rosse (em italiano), também chamada pela sigla BR, é o nome de uma organização paramilitar de guerrilha comunista italiana formada no ano de 1969.

A organização iniciou como um movimento estudantil do final da década de 1960 e marcou fortemente a cena política italiana dos anos 1970 e 1980. Seus fundadores eram originários da Universidade Livre de Trento (Libera Università di Trento). Havia também muitos militantes provenientes da esquerda católica.

O grupo se identificava com a ideologia Marxista-leninista e também com o maoísmo (era a época da Revolução Cultural Chinesa). A organização pregava a "via revolucionária", em contraste com a orientação reformista do Partido Comunista Italiano (PCI). Além disso a BR tinha como objetivo acabar com os mecanismos capitalistas, acabar com o domínio imperialista e com a exploração das grandes multinacionais. A ideia era construir um Partido Combatente e organismos que liderassem uma luta armada para a construção de um Estado Italiano Socialista. 

http://newworldsummit.eu/brigata-20-luglio

No primeiro período de atividade, a luta política das BR consistiu em atentados incendiários contra veículos dos dirigentes de fábricas, panfletagem, sequestros relâmpago e consequentes exposições midiáticas de dirigentes. Em 16 de março de 1978, a BR sequestrou e, após um longo período de cativeiro e negociações infrutíferas com o governo, assassinou Aldo Moro, ex-primeiro-ministro e presidente da Democracia Cristã Italiana. O caso gerou uma grande comoção no país e na comunidade internacional, marcando o início do declínio das Brigadas Vermelhas.


ETA (POVO BASCO E SUA LIBERDADE)

Euzkadi Ta Askatana (ETA) significa na língua basca "Pátria Basca e Liberdade". Essa organização nasceu como um movimento socialista fundado em 1959 a partir da atividade de vários grupos culturais e políticos que atuavam na sociedade.

O grupo reivindica a independência do País Basco, região que abrange o nordeste da Espanha e parte da França.

Fonte: http://www.bbc.com/portuguese

O povo basco desenvolveu uma política socialista e nacionalista na época da Guerra Civil Espanhola (1936-39). Nesse período os bascos, em sua maioria apoiaram os republicanos, aliados naquele momento aos socialistas e anarquistas. Isso fez com que a população basca sofresse duras represálias parte dos fascistas, sendo que o episódio mais conhecido foi o bombardeio da cidade basca de Guernica no dia 26 de abril de 1937, quando a aviação da Alemanha nazista lançou bombas incendiárias, matando mais de 1000 pessoas.

Fonte: http://devorador-d6-pecado.blogspot.com.br

A ditadura fascista do general Franco reprimiu com grande violência todos os movimentos nacionalistas. No País Basco, o vasconço (idioma basco) foi proibido assim como qualquer manifestação política ou cultural dos bascos. O Estatuto de Autonomia que havia sido aprovado pelas Cortes em 1936 foi suprimido. A repressão sobre os bascos contribuiu de forma decisiva para o radicalismo no interior do ETA e na segunda metade dos anos 60 a organização passou à luta armada, tendo como alvo os membros do aparato de repressão. 

Fonte: http://www.brasilescola.com/geografia/povo-basco.htm
Atentado em Madri, no ano de 1980, atribuído ao ETA

Sua ação mais espetacular foi o atentado que matou o Primeiro Ministro, Almirante Luiz Carrero Blanco, provável sucessor de Franco, em 1973. Durante a ditadura certos assassinatos políticos tiveram grande apoio popular.


IRA (EXÉRCITO REPUBLICANO IRLANDÊS)

Mais conhecido como IRA (do inglês Irish Republican Army), foi fundado em 1969. É um grupo paramilitar católico e reintegralista, que pretendia separar a Irlanda do Norte do Reino Unido e reanexar-se à República da Irlanda. 

O grupo recorreu a métodos terroristas, principalmente ataques de bomba e emboscadas com armas de fogo, e tinha como alvos tradicionais grupos de religião protestantes, políticos unionistas e representantes do governo britânico. O IRA tinha ligações com outros grupos nacionalistas irlandeses e um braço político: o partido nacionalista Sinn Fein ("Nós Próprios"). Ao longo de mais de duas décadas de luta armada, ocorreram mais de 3500 mortes.

A principal razão pela qual o IRA lutava era a igualdade religiosa, visto que 75% da população norte-irlandesa era protestante e o pouco que restava, católica, o que fazia com que houvesse desigualdade e preconceito entre as religiões. Como os protestantes eram maioria, decidiam candidaturas políticas e plebiscitos, entre outros, impedindo que a vontade católica se manifestasse.





Manifestantes nacionalistas com a bandeira, 
durante confrontos com a polícia em Belfast, Irlanda do Norte
13/07/2010

O atentado mais famoso foi o de julho de 1984, quando o grupo tentou matar a então primeira-ministra britânica Margaret Thatcher em um hotel em Brighton. Ela saiu ilesa, mas quatro pessoas morreram.

Fonte: http://www.dailymail.co.uk/news/article-1253451/
Only-convicted-Real-IRA-Omagh-bomber-
Colm-Murphy-cleared-second-time.html

29 pessoas morreram no atentado do IRA, 
em Omagh, em 1998



Em 28 de Julho de 2005, o IRA anuncia o fim da "luta armada" e a entrega de armas. O processo de entrega de armas terminou em 26 de Setembro de 2005. Porém, grupos de dissidentes que não aceitavam a resolução pacífica da questão política continuam tentando realizar atentados terroristas, sem sucesso.

EXÉRCITO DE LIBERTAÇÃO SIMBIONÊS

Era uma organização revolucionária de orientação marxista dos Estados Unidos, responsável por assassinatos, assaltos a bancos e outros atos de violência. Sua ação mais conhecida foi o sequestro e posterior conversão da herdeira milionária Patty Hearst.

O Exército Simbionês de Libertação foi fundado em 1973, suas origens remontam ao trabalho desenvolvido pela Black Cultural Association, um grupo de apoio a presidiários negros ativo na prisão de Vacaville, em finais da década de 1960 e inícios da década de 1970. Este grupo era da responsabilidade de um professor de Universidade da Califórnia em Berkeley e era integrado por estudantes brancos da classe média partidários de ideais de esquerda, que davam apoio e formação aos presidiários negros. 

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:
Symbionese_Liberation_Army_Naga_Symbol_color.svg

No contexto das suas visitas estes jovens vão propagar entre os presidiários ideais do marxismo. Para alguns dos estudantes, os presidiários eram vítimas de um sistema racista enraizado na sociedade americana. Seu principal objetivo era a luta contra o racismo e pelos direitos civis dos negros.

FARC (FORÇAS ARMADAS REVOLUCIONÁRIAS DA COLÔMBIA)

Exército do Povo (em espanhol: Fuerzas Armadas Revolucionarias de Colombia–Ejército del Pueblo), também conhecidas pelo acrônimo FARC ou FARC-EP, é uma organização guerrilheira de inspiração comunista, auto-proclamada guerrilha revolucionária marxista-leninista, que opera mediante táticas de guerrilha. Lutam pela implantação do socialismo na Colômbia e defende o direito dos presos colombianos.

Fonte: http://www.diarioliberdade.org

As FARC surgiram em 1964, com a intensificação das guerrilhas camponesas inspiradas pela Revolução Cubana. Ora com apoio, ora sem, do Partido Comunista Colombiano. As FARC é considerado como o maior grupo paramilitar da América do Sul.
Fonte: http://www.mundoeducacao.com/historiageral/farc.htm
Pesquisas de opinião pública indicam que as FARC possuem alta taxa de rejeição na Colômbia. O motivo de tal antipatia, supõe-se, é devido, além da defesa do fim da propriedade privada, ao fato de as FARC terem sequestrado seis mil pessoas nos últimos dez anos, mantendo-os em condições sub-humanas. No final de 2007 o grupo tinha perto de oitocentos reféns em cativeiro.


SENDERO LUMINOSO

"Sendeiro luminoso" ou "caminho iluminado" (em espanhol) é uma organização de inspiração maoísta fundada na década de 1960 pelos corpos discentes e docentes de universidades do Peru (especialmente da província de Ayacucho). É classificada por diversos países, incluindo os Estados Unidos e a União Europeia, como terrorista. Abimael Guzmán (professor de Filosofia da Universidade Nacional de San Cristóbal de Huamanga) é considerado seu fundador por excelência, e adotou o codinome Presidente Gonzalo. A guerrilha foi quase considerada extinta no final da década de 1990, mas reapareceu na primeira década do século XXI.


O Sendero Luminoso é considerado o maior movimento terrorista do Peru, e, junto com as FARC da Colômbia, está entre os dois maiores grupos de ação da América do Sul. O seu nome oficial é Partido Comunista do Peru - Sendero Luminoso (PCP-SL). O seu objetivo era acabar com as instituições burguesas peruanas por meio de um regime revolucionário e comunista de base camponesa, utilizando-se do conceito maoísta de Nova Democracia. Desde setembro de 1992, o Sendero Luminoso teve apenas atuações esporádicas, devido às prisões de vários de seus líderes.

A ideologia e as táticas do Sendero Luminoso influenciaram outros grupos insurgentes de caráter maoísta como o Partido Comunista do Nepal e outras organizações relacionadas ao movimento revolucionário internacional.

MOVIMENTO REVOLUCIONÁRIO TÚPAC AMARU


É um grupo guerrilheiro peruano, fundado em 1984, inspirado em outras guerrilhas de esquerda de países da região. O grupo guerrilheiro se define como uma organização político-militar, integrada pela classe operária, cuja a ideologia é o Marxismo-Leninismo, tendo como objetivo organizar e dirigir a "Guerra Revolucionária do Povo", para derrotar o Governo legal, estabelecendo um "Poder Popular", que conduza à edificação do Socialismo.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/
Movimento_Revolucion%C3%A1rio_T%C3%BApac_Amaru

O embrião desta organização teve seu início em 23 de novembro de 1976, quando o general do Exército Peruano, Leonidas Rodríguez Figueroa (que se encontrava exilado) funda o Partido Socialista Revolucionário (PSR), e participa do processo eleitoral para a Assembléia Constituinte, mas problemas ocorrem perante este acontecimento de "atitude eleitoreira" produzindo um rompimento em seu interior, dando origem ao PSR-ML (Partido Socialista Revolucionário - Marxista Leninista) com dirigentes da cúpula e incluso três constituintes, organização que logo seria uma das vertentes que dariam origem ao MRTA.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/album/
2014/05/27/nos-50-anos-das-farc-veja-
grupos-guerrilheiros-dos-seculos.htm#fotoNav=4

O grupo tornou-se mundialmente famoso com a ocupação da embaixada japonesa em Lima (Dezembro de 1996 - Abril de 1997), em que retiveram centenas de importantes políticos. Os 14 membros do comando foram mortos pela polícia peruana do presidente Alberto Fujimori; todos os políticos retidos foram libertados, com exceção de um, que morreu durante o resgate. Atualmente, a organização está desestruturada, devido à captura de seus principais líderes.

EXÉRCITO ZAPATISTA DE LIBERTAÇÃO NACIONAL (EZLN)

É uma organização armada mexicana de caráter político-militar e composição de maioria indígena. Sua inspiração política principal é o anarcossindicalismo, corrente principal de Zapata e Magón e sua estratégia militar é a guerrilha. Seu objetivo é "subverter a ordem para fazer a revolução socialista e criar uma sociedade mais justa" (indigenismo). O EZLN foi criado em 1994 no empobrecido Estado de Chiapas com o objetivo de defender os direitos da população indígena. Na época de seu surgimento, o grupo tentou realizar uma revolução socialista ao estilo da ocorrida em Cuba, mantendo até hoje o caráter de guerrilha de esquerda. 

Fonte: www.brasilescola.com
Integrantes do Exército Zapatista de Libertação Nacional: 
unidos pelas questões políticas e sociais mexicanas.


Após o fracasso militar de sua revolução, o grupo decidiu empreender uma atividade política, mantendo as armas e um caráter de guerrilha de esquerda radical. Seu comando tem por nome Comité Clandestino Revolucionário Indígena - Comando Geral (CCRI-CG) do EZLN. Atualmente sobrevive em algumas comunidades de Chiapas, frente à indiferença do governo mexicano e sustentando-se por meio do turismo, da população indígena local e com apoio 
financeiro estrangeiro.


FRENTE SANDINISTA DE LIBERTAÇÃO NACIONAL 

É um partido político socialista da Nicarágua, fundado em 1961. O partido foi nomeado como uma homenagem a Augusto César Sandino, que liderou a resistência contra a ocupação estadunidense da Nicarágua na década de 1930. A FSLN surgiu no contexto da resistência armada contra a ditadura da família Somoza na Nicarágua. 

Em 1979, a FSLN derrubou o ditador Anastasio Somoza Debayle e estabeleceu um governo revolucionário, que se manteve no poder até 1990. Nesse período, os sandinistas conseguiram mudar por completo a estrutura da Nicarágua. Serviços que toda a sociedade precisava e que não tinham acesso como saúde, educação, moradia, defesa de recursos socialistas e reforma agrária foram implantados de forma eficiente e que melhorasse a vida de nicaraguenses de uma forma bem positiva.

Fonte: http://www.culturamix.com/cultura/
historia/revolucao-sandinista-o-que-e
Vitória da Revolução Sandinista na Nicarágua

Nas eleições de 2006, o ex-presidente Daniel Ortega foi novamente eleito, após dezesseis anos de governos oposicionistas. Em novembro de 2011 Ortega foi reeleito, assumindo seu terceiro mandato presidencial.


HAGANÁ

Significa "Defesa" (em hebraico), também conhecida pela grafia inglesa Haganah. Foi uma organização paramilitar judaica de cárater sionista, atuante no território do que era então o Mandato Britânico da Palestina, entre 1920 e 1948. Lutou contra a ocupação britânica da região e também contra a população de etnia árabe. Dela, nasceu a Irgun, também conhecida como Etzel, que pregava a luta armada como única alternativa para a criação do Estado de Israel.

A Haganá também constituiu-se na base para a constituição das Forças de Defesa de Israel, não só pelo treino militar dos seus membros, como também pela sua proximidade com a Agência Judaica, de Ben-Gurion.



IRGUN ZVAI LEUMI (ORGANIZAÇÃO NACIONAL MILITAR)

Organização sionista denominada Irgun (diminutivo de Irgun Zvai Leumi, Organização Militar Nacional), foi fundada em 1937 por Ze'ev Jabotinsky (Vladimir Evgenevich Jabotinsky), um filósofo, escritor, jornalista e líder sionista judeu.
O objetivo do Irgun era estabelecer um estado judeu na Palestina. Em 1946, o grupo explodiu parte do hotel Rei Davi, sede do poder britânico em Jerusalém, matando 91 pessoas (28 britânicos, 41 árabes, 17 judeus e 5 outros mortos) e causando ferimentos graves em outras 45 pessoas.. O ataque foi organizado por Menachem Begin que mais tarde ocupou o cargo de primeiro-ministro de Israel por duas vezes. 

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:
King_david_hotel_bombing1.jpg
Hotel Rei Davi


SETEMBRO NEGRO

A Organização Setembro Negro foi um grupo militante secular palestino, fundado em 1970. O nome do grupo vem de uma série de conflitos entre militantes da Fatah, braço operacional da OLP (Organização pela Libertação da Palestina) e o exército da Jordânia, conhecida como Setembro Negro, que teve início em 16 de setembro de 1970, quando, em resposta a uma tentativa de golpe de estado por parte dos fedayin, o exército do rei Hussein da Jordânia começou a eliminar a presença da militantes palestinos no país, o que resultou na expulsão de milhares deles e provocou a morte de 10.000 pessoas.

Fonte: http://www.museudeimagens.com.br/
massacre-de-munique/
Integrante do grupo Setembro Negro. 
Essa é uma das únicas fotos do episódio

O ataque mais conhecido foi o Massacre de Munique, em 1972 , onde assassinaram 11 atletas Israelitas e um policial da Alemanha Ocidental , dentro de um prédio onde ocorreu o sequestro. Durante o sequestro, mataram todos os reféns. Mas 5 membros da Organização Setembro Negro também foram mortos depois de matarem os reféns.


Outros atos atribuídos ao grupo Setembro Negro foram a tentativa de assassinato do embaixador jordano em Londres (dezembro de 1971), a sabotagem de uma instalação eléctrica na Alemanha Ocidental e de uma fábrica de gás holandesa (fevereiro de 1972), o sequestro de um avião comercial belga que voava de Viena para Tel Aviv (maio de 1972) e o atentado contra a embaixada saudita no Sudão (março de 1973), que custou a vida de três diplomatas - o embaixador e o embaixador-delegado dos Estados Unidos e o encarregado de negócios belga. Após este último atentado, a organização foi desmantelada, supostamente por pressão da OLP, segundo a qual os atos terroristas seriam prejudiciais à causa palestiniana. Mas, além disso, os assassinatos selectivos da Mossad, durante a operação conhecida como "Cólera de Deus", acabaram com a vida de muitos líderes da organização. Entre 1972 e 1979 mais de doze palestinos foram assassinados.


HEZBOLLAH

O "partido de Deus" (em árabe) é uma organização com atuação política e paramilitar fundamentalista islâmica xiita sediada no Líbano. É uma força significativa na política libanesa, responsável por diversos serviços sociais, além de operar escolas, hospitais e serviços agriculturais para milhares de xiitas libaneses. Também tem controle no plantio de marijuana e na produção de haxixe no Vale Bekaa, na divisa com a Síria. É considerado um movimento de resistência legítimo por grande parte do mundo islâmico e árabe. O grupo, no entanto, é considerado uma organização terrorista pelos Estados Unidos e vários outros países ocidentais. A União Europeia adicionou o braço armado do Hezbollah na lista de organizações que considera como terroristas, deixando de fora porém o partido político em si.

Fonte: http://www.crwflags.com/fotw/flags/lb%7Dhezb.html

Bandeira oficial do Hezbollah

O Hezbollah surgiu inicialmente como uma milícia, em resposta à invasão israelense no Líbano, em 1982. Durante a Guerra Civil Libanesa, o grupo atuou e se fortaleceu, inspirados pelas ideias do aiatolá Khomeini. O Hezbollah se propõe três metas: colocar um fim a qualquer entidade colonialista no Líbano; levar os Falangistas à justiça pelos crimes que perpetraram; e, estabelecer um regime islâmico no país.

Fonte: http://www.huffingtonpost.com/
sahar-atrache/hezbollah-war-syria_b_5455850.html
Manifestação  do grupo, 
durante discurso televisionado de Hassan Nasrallah

O partido, que começou apenas como uma pequena milícia, já se transformou numa organização que tem assentos no parlamento libanês, uma rádio e uma estação de televisão via satélite, além de diversos programas de desenvolvimento social. O Hezbollah recebe ajuda financeira do Irã e da Síria, além de doações de libaneses e de outros xiitas pelo mundo. O partido também ganhou uma força militar significante nos últimos anos. O gabinete de governo do Líbano aprovou uma proposta que assegura a existência do Hezbollah como uma organização armada, e garante o seu direito de "liberar ou recuperar terras ocupadas." Desde 1992 a organização é chefiada por Hassan Nasrallah, seu secretário-geral.

O Hezbollah parece estar se espalhando pelo mundo, sendo inclusive acusado pelos EUA de ter membros venezuelanos.



HAMAS

"Zelo" ou "Entusiasmo" (em árabe) é um "Movimento de Resistência Islâmica". Criado em 1987, é uma organização palestina, de orientação sunita, que inclui uma entidade filantrópica, um partido político e um braço armado, as Brigadas Izz ad-Din al-Qassam. É o mais importante movimento fundamentalista islâmico da Palestina.

Fonte: http://jcpa.org/article/hamas-sights-on-west-bank
Logo da Irmandade Muçulmana e do Hamas

O Hamas é considerado como organização terrorista por diversos países ocidentais. Na Jordânia, o Hamas tinha uma presença forte até o final da década de 1990, o que causava atritos entre o governo jordaniano e Israel. O rei Abdullah fechou a sede do Hamas na Jordânia e expulsou seus líderes. Em janeiro de 2006 o Hamas venceu as eleições parlamentares na Palestina, ganhando 76 dos 132 assentos no Parlamento Palestino, enquanto o Fatah conseguiu 43. Após a vitória eleitoral do Hamas, conflitos violentos e não violentos ocorreram entre o Hamas e o Fatah. 12 palestinos morreram e mais de 100 ficaram feridos. Depois da Batalha de Gaza, em junho de 2007, o Hamas perdeu suas posições na Autoridade Palestina na Cisjordânia, sendo substituído por integrantes do Fatah e independentes. O Hamas, por sua vez, expulsou o Fatah e manteve o controle de Gaza.


Fonte: https://pt.wikipedia.org/
wiki/Ficheiro:HAMAS

O resultado de uma explosão causada por um 
terrorista suicida do Hamas em Jerusalém, 2005.


Em maio de 2011, o líder do Hamas Ismail Haniya condenou a operação norte-americana que matou Osama bin Laden, responsável pelos Ataques de 11 de setembro de 2001, denominando Bin-Laden de "guerreiro sagrado", e a operação como um assassinato.


FATAH

Bandeira do Fatah
Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Fatah
Também chamado de Al-Fatah significa literalmente: "Movimento de Libertação Nacional da Palestina" (em árabe), é uma organização política e militar, fundada em 1959 pelo engenheiroYasser Arafat e Khalil al-Wazir (Abu Jihad), e outros membros da diáspora palestina, como Salah Khalaf e Khaled Yashruti. 

É a maior facção da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), uma confederação multipartidária. Pode ser definido como um partido de centro-esquerda no contexto da política palestina. É essencialmente nacionalista e Laico. O partido é menos radical que o Hamas e atualmente prega a reconciliação entre palestinos e israelenses. Esta é uma das principais razões de sua aceitação internacional.

Fonte: http://edition.cnn.com
Manifestantes palestinos carregam a bandeira do Fatah, janeiro de 2005

BRIGADA DOS MÁRTIRES DE AL-AQSA

É uma coligação de milícias palestinas na Cisjordânia. O nome do grupo faz referência à Mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém Oriental. Diferentemente de outros grupos militantes palestinianos, como o Hamas, as brigadas não são fundamentalistas islâmicas. É um grupo considerado terrorista.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br/
fotos/imagens-do-dia/2015/01/02/
Janeiro de 2015, dia 02. Membros da organização da Brigada de Mártires Al-Aqsa, braço armado do movimento palestino Fatah, queimam bandeiras dos Estados Unidos, Israel e Reino Unido para celebrar o 50º aniversário do movimento , nesta sexta-feira (2), no campo de refugiados de Aida, perto da Cisjordânia. O Fatah foi fundado pelo líder Yasser Arafat na década de 1950 e iniciou a luta armada contra Israel no dia 1º de janeiro de 1965

A liderança das brigadas e seus membros comuns já se identificaram como a ala militar do Fatah, e sua página na Internet, assim como os cartazes que penduram, mostram o emblema da organização. A liderança do Fatah já declarou nunca ter tomado uma decisão a respeito de criar as brigadas, ou torná-las a sua ala militante. Desde 2002 os líderes do Fatah vem tentando fazer com que as brigadas parem de atacar civis israelenses.

AL QAEDA 

O nome significa "A base" ou "O Alicerce" (em árabe), o nome pode ser grafado Al-Qaeda, Al-Qaïda ou, na ortografia aportuguesada, Alcaida. É uma organização fundamentalista islâmica internacional, constituída por células colaborativas e independentes que visam disputar o poder geopolítico no oriente médio.

Fonte: http://www.albawaba.com/loop/
what-does-daesh-flag-really-mean-716828
Palestino salafita segurando a bandeira da Al-Qaeda, 
durante protestos em Rafah, na Faixa de Gaza.

Formada por militares fundamentalistas islâmicos, recrutados em vários países, a organização terrorista Al- Qaeda foi criada por Osama Bin Laden em 1989, um saudita que lutava contra a invasão Soviética no território do Afeganistão. Osama Bin Laden era o grande responsável pela captação de recursos financeiros e recrutamento de pessoas para a luta contra a invasão. A resistência dos afegãos tinha o apoio dos Estados Unidos, que forneciam armas e treinamentos para os militares locais.

Fonte: http://en.alalam.ir/news/1493909

Ataque da Al-Qaeda em Beirut, Líbano. 
Julho de 2013


O grupo nasceu com o objetivo de lutar contra a invasão soviética no Afeganistão. Hoje pretende fundar um califato islâmico no mundo. No Afeganistão, a Al-Qaeda juntou-se ao regime do Talibã. Foram construídos campos de treinamentos nesse país, ocorrendo também um grande recrutamento de soldados para a organização. Ironicamente, esses campos de treinamento tiveram auxílio financeiro e tático da CIA dos EUA. O regime Talibã foi deposto e, após quase 10 anos da invasão, Osama Bin Laden foi capturado e morto na cidade de Abbottabad, próximo a Islamabad, capital do Paquistão, conforme pronunciamento realizado em 1 de maio de 2011 pelo atual presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. 

Atualmente, a Al-Qaeda possui bases em vários países (Somália, Argélia, Líbia, Chade, etc.), suas ações terroristas ocorrem em nações ocidentais e em países muçulmanos que apoiam os Estados Unidos, como, a Arábia Saudita, a Turquia e a Indonésia. São atribuídos à Al-Qaeda diversos atentados a alvos civis ou militares na África, no Oriente Médio e na América do Norte, nomeadamente os ataques de 11 de setembro de 2001, em Nova Iorque, em Washington e na Pensilvânia, aos quais o governo norte-americano respondeu lançando a Guerra ao Terror e em Paris, contra a sede do jornal Charlie Hebdo. 

Fonte: http://www.arabianbusiness.com
Ataque ao Wold Trade Center, em Nova York, 11 de setembro de 2001.

A estrutura organizacional da Al-Qaeda e a ausência de dados precisos sobre seu funcionamento são fatores que dificultam estimativas sobre o número de membros que a compõem e a natureza de sua capacidade bélica.

EXÉRCITO LIVRE DA SÍRIA 

Principal oposição ao governo ditatorial de Bashar Assad na Síria, o grupo afirma estar lutando por uma nova liderança mais democrática e secular. Em dezembro de 2011, a liderança da organização jurou lealdade a Coalizão Nacional Síria, principal grupo de oposição do país.

Fonte: http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/
25157/bombardeios+marcam+primeiro+
dia+sem+cessar-fogo+na+siria.shtml
Membro do Exército Livre da Síria 
ergue seus armamentos dias antes do 
início do cessar-fogo, em outubro de 2012

O anúncio oficial da criação do grupo foi feito em 29 de julho de 2011. Segundo informações de ativistas, o grupo vem perdendo força e influência dentro do contexto da guerra e vários de seus membros desertaram do ELS e passaram a lutar com a Jabhat al-Nusra, um grupo também de oposição mas com uma visão política mais alinhada com o fundamentalismo islâmico (Conforme artigo "Free Syrian Army rebels defect to Islamist group Jabhat al-Nusra" disponível em http://www.theguardian.com/world/2013/may/08/free-syrian-army-rebels-defect-islamist-group

O Exército Livre da Síria é descrito como uma organização "moderada e secular", em contraste com grupos fundamentalistas que também lutam para derrubar o presidente Bashar al-Assad do poder.


FRENTE AL-NUSRA 


As vezes referida como Jabhat al-Nusra, "A Frente da Vitória para o Povo da Grande Síria" (em árabe). É uma milícia islâmica, riada na Síria em 2012, com orientação sunita e jihadista que atualmente opera na Síria, onde pretende instituir um Estado Islâmico em que tem liderado os combates contra o 

governo. 

Fonte: http://navalbrasil.com/pepe-escobar-como-os-eua-estao-criando-o-siriastao/
Militantes da Frente al-Nusra/al Qaeda, degolam seus inimigos.
Financiados e armados pelos EUA via Arabia Saudita, Jordânia e Turquia
O grupo se vangloria de seus "feitos e conquistas" na internet.

O grupo é descrito como um dos mais agressivos e eficientes a integrar as forças rebeldes sírias, lutando ao lado da oposição do país para derrubar a ditadura que controla a nação, o governo de Bashar Assad. Contudo, ela também é acusada de vários atentados terroristas que causaram dezenas de mortos. Em abril de 2013, a al-Nursa jurou fidelidade ao chefe da al-Qaeda, com quem mantém laços ideológicos e logísticos.


ISIS ou ESTADo ISLÂMICO

Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL), ou Estado Islâmico do Iraque e da Síria (EIIS), é também conhecido pelos acrônimos na língua inglesa ISIS e ISIL. O grupo atua no Oriente Médio ese autoproclamou como califado, em 29 de junho de 2014. Abu Bakr al-Baghdadi foi nomeado como seu califa e o grupo passou a se chamar Estado Islâmico, mas não foi reconhecido pela comunidade internacional. O EIIL afirma autoridade religiosa sobre todos os muçulmanos do mundo e aspira tomar o controle de muitas outras regiões de maioria islâmica, a começar pelo território da região do Levante, que inclui Jordânia, Israel,Palestina, Líbano, Chipre e Hatay, uma área no sul da Turquia.

Esse grupo islâmico é considerado como terrorista por nações ocidentais da América do Norte e Europa, bem como pela ONU. O Estado Islâmico cresceu significativamente devido à sua participação na Guerra Civil Síria. Denúncias de discriminação econômica e política contra árabes sunitas iraquianos desde a queda do regime secular de Saddam Hussein também ajudaram a dar impulso ao grupo.
Fonte: http://www.dailystormer.com/
syria-supports-us-strikes-on-isis-obama-
threatens-to-take-them-down-with-their-enemies/
Execução de inimigo feita por um soldado do Estado Islâmico

O Estado Islâmico obriga as pessoas que vivem nas áreas que controla a se converterem ao islamismo, além de viverem de acordo com a interpretação sunita da religião e sob a lei charia (o código de leis islâmico). Aqueles que se recusam podem sofrer torturas e mutilações, ou serem condenados a pena de morte. O grupo é particularmente violento contra muçulmanos xiitas, assírios, cristãos armênios, yazidis, drusos, shabaks e mandeanos. O Estado Islâmico tinha ligações estreitas com a Al-Qaeda até 2014, mas em fevereiro daquele ano, depois de uma luta de poder de oito meses, a Al-Qaeda cortou todos os laços com o grupo, supostamente por sua brutalidade e "notória intratabilidade".

Para saber mais sobre o Estado Islâmico, sugiro a leitura do artigo "O que é Estado Islâmico?"

AL-SHABAAB

Harakat al-Shabab al-Mujahideen ou "Movimento do Jovem Guerreiro" (em árabe), conhecido geralmente como Al-Shabaab, "A Juventude", também conhecido como Hizbul Shabaab ("A Juventude"), e Movimento de Resistência Popular na Terra das Duas Migrações (MRP) é um grupo terrorista e fundamentalista islâmico que atua primordialmente no sul da Somália. É uma organização afiliada à rede Al-AQaeda. Surgiu em meados de 2004 após a derrota sofrida por organizações políticas islâmicas para tropas do governo somaliano e da Etiópia.

Desde a queda do ditador Mohamed Siad Barre em 1991, ocorre uma guerra civil na Somália. A milícia Al-Shabaab, controlou parte da capital somaliana, Mogadíscio, e grandes áreas no centro e sul do país. Com o apoio de tropas etíopes e quenianas, um governo de transição conseguiu expulsar o grupo da capital e a maioria das outras cidades em 2011. No entanto, a milícia Al-Shabaab continua com os ataques cometidos em Mogadíscio e no vizinho Quênia.

Fonte: http://www.reuters.com/article/2014/05/24/us-somalia-blast-idUSBREA4N03B20140524#h2IkqVvWIzFT1kES.97
Tropas do governo somaliano, 
durante um ataque do grupo Al-Shabaab, 
em 24 de maio de 2014.

A milícia, que em 2012 anunciou sua adesão formal à rede terrorista Al Qaeda, controla amplas zonas do centro e do sul do Somália, onde o frágil governo do país, que vive em estado de guerra civil e caos desde 1991, não está em condições de impor sua autoridade. O grupo alcançou notoriedade internacional em setembro do ano passado, quando atacou o centro comercial Westgate, em Nairóbi, capital do Quênia. O atentado provocou 67 mortes.

GRUPOS TERRORISTAS CHECHENOS


A Chechênia é uma região pertencente à Rússia. Oficialmente denominada República da Chechênia, engloba um povo e uma área localizada no Cáucaso e é marcada por movimentos separatistas que remontam ao Império Russo, há cerca de 200 anos. Nela vivem os chechenos, grupo étnico de maioria muçulmana do qual emergiram movimentos separatistas em insurgência contra o poder centralizado de Moscou. Muitos não concordam com o grau da ingerência moscovita e desejam, em diferentes graus, uma maior autonomia política.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/
bbc/2014/12/16/cinco-massacres-em-escolas-
que-chocaram-o-mundo.htm#fotoNav=29
Militar russo carrega um bebê libertado 
durante negociações com os terroristas chechenos em Beslan. 
Instável, a Ossétia do Norte tem frequentes embates entre militantes, 
policiais e oficiais locais, muitas vezes motivados pela tentativa 
de criação de um Estado Islâmico na região sul da Rússia. 

Foi de alguns desses movimentos separatistas que se originaram grupos terroristas. A atividade cresceu particularmente depois do colapso da União Soviética no final do século XX, espelhando outras muitas repúblicas soviéticas que alcançaram sua independência política.


TIGRES TAMIL DE LIBERTAÇÃO DO TAMIL EELAM 

Tamil Eelam é o nome pelo qual os separatistas tâmeis chamam uma região não-reconhecida que compreende a província Nordeste e o distrito de Puttalam da província Noroeste do Sri Lanca. 

O grupo foi fundado no ano de 1976. A milícia luta pela independência de região do nordeste da ilha. Em 2001, após anos de luta armada, o grupo anunciou um cessar-fogo. Enfraquecidos, os guerrilheiros perderam para o governo do Sri Lanka o comando de Kilinochchi, cidade que funcionava como sua capital administrativa, em 2009. 

No mesmo ano, o presidente do país, Mahinda Rajapaksa, declarou vitória sobre os Tigres Tâmeis. O conflito entre as forças do governo e os Tigres Tâmeis, que oficialmente durou 26 anos, deixou cerca de 70 mil mortos, segundo dados oficiais. 

Fonte: http://www.dialogosdosul.org.br/
sri-lanka-questiona-escrutinio-da-onu-
em-direitos-humanos/10092013/

Até 2009, os Tigres Tâmeis contavam, até então, com seu próprio Tribunal Constitucional, polícia, exército, marinha, força aérea, serviço de inteligência, inclusive com seu próprio banco central, mesmo que nenhuma dessas instituições fosse reconhecidas pelo governo cingalês. Não possuíam moeda própria, utilizando a rupia do Sri Lanka.

AUM SHINRIKYO 

Também conhecido como Aleph, em português Ensinamento da Verdade Suprema, é um grupo religioso fundado por Shoko Asahara. O grupo ganhou notoriedade internacional em 1995, quando vários de seus seguidores efetuaram ataques ao sistema de metro de Tóquio com o uso do gás Sarin.
As bases da doutrina Aum são as escrituras budistas incluídas no cânone Pali, os textos sagrados do Budismo Theravada. Outros textos religiosos também são usados, incluindo um número de sutras do Budismo Tibetano, sutras hindus e escrituras taoistas. Entretanto há controvérsia se o grupo Aum pode ser chamado de uma organização budista, ou outras definições, como por exemplo um culto destrutivo.

Fonte: http://ajw.asahi.com/reliving_the_past/leaf/AJ201203200058
Ataque da seita Aleph ao metrô de Tókio

Procurei fazer o mais completo possível, talvez tenha deixado de citar algum grupo terrorista. Se for o caso, por gentileza, deixe um comentário , me avisando do grupo que deixei de fora. Grata pela ajuda.