05 março 2015

Imperialismo



Imperialismo é a prática através da qual, nações poderosas procuram ampliar e manter controle ou influência sobre povos ou nações mais pobres.


Algumas vezes o imperialismo é associado somente com a expansão econômica dos países capitalistas; outras vezes é usado para designar a expansão européia após 1870. Embora Imperialismo signifique o mesmo que Neocolonialismo e os dois termos sejam usados da mesma forma, devemos fazer a distinção entre um e outro.
Colonialismo ou Neocolonialismo normalmente implica em controle político, envolvendo anexação de território e perda da soberania.
Imperialismo se refere, em geral, ao controle e influência que é exercido tanto formal como informalmente, direta ou indiretamente, política ou economicamente.

No final do século XIX e início do XX teve início o neocolonialismo (também chamado de imperialismo) empreendido por alguns países europeus principalmente na Ásia e na África. Os principais objetivos das nações imperialistas eram buscar mão de obra barata para a produção industrial; encontrar matéria-prima para as indústrias européias; e estabelecer novos mercados consumidores fora da Europa.

Os europeus dominaram territórios na África e Ásia desde a segunda metade do século XIX até o final da Grande Guerra (1918), em alguns locais esse domínio se estendeu até a década de 1950. Para estabelecer o domínio sobre os povos conquistados, os europeus lançaram mão de algumas teorias:
  • “missão civilizadora”, segundo a qual, os nações européias tinham o dever de levar a civilização e o progresso para os povos africanos e asiáticos.
  • “darwinismo social”, segundo essa teoria, os europeus se julgavam superiores, tanto intelectual quanto física em relação aos povos africanos e asiáticos.

Imperialismo na África
Talvez o pior legado do Colonialismo tenha sido a divisão da África em mais de 50 Estados cujas fronteiras foram demarcadas sem dar a menor importância aonde as pessoas viviam e como organizavam sua própria divisão política. A Alemanha não possuía colônias na África e propôs uma redistribuição dos territórios no continente durante a Conferência de Berlim, ocorrida em 1884. Nessa conferência algumas decisões foram tomadas:


  • A Conferência foi convocada com o objetivo de se evitar conflitos armados entre países europeus que disputavam colônias.
  • A Alemanha propôs que cada país europeu ficaria com territórios coloniais equivalentes aos de seus vizinhos. Essa proposta não foi aceita pelos demais países europeus.
  • Segundo o que foi decidido na Conferência, a ocupação do território colonial era o fator que determinava qual país europeu seria o dono da colônia.



Outro legado ruim do Imperialismo foi o seu efeito na vida econômica dos povos africanos. O sistema colonial destruiu o padrão econômico que lá existia. O neocolonialismo também ligou a África economicamente às grandes potências e os benefícios desse sistema sempre vão para os países poderosos e nunca de volta para África.

No sul do continente, ocorreram vários conflitos entre os holandeses e seus descendentes (chamados de bôeres), que estavam presentes na região desde o século XVII até a chegada dos ingleses, que ocorreu no final do século XVIII. O conflito final foi denominado de Guerra dos Bôeres que ocorreu principalmente porque as terras dominadas pelos bôeres eram ricas em diamante e ouro e os holandeses não quiseram dividir a administração de Transvaal com os ingleses. Os holandeses perderam a Guerra e seus domínios foram perdidos para os ingleses, que confiscaram as terras dos holandeses e os enviaram para campos de concentração.


O terceiro mal causado pelo colonialismo foi a introdução das idéias européias de superioridade racial e cultural, dando pouco ou nenhum valor às manifestações culturais dos povos africanos. Aos poucos os africanos estão recuperando o orgulho por sua cor, raça e cultura.

Imperialismo na Ásia

O período da conquista européia na Ásia começa por volta de 1500 e continua até a metade do século XX. Alguns historiadores acreditam que esse período ainda não terminou. O interesse europeu pela Ásia começou com a curiosidade e se tornou o desejo de explorar as riquezas deste continente. Para isso, os europeus tiveram que conquistar e colonizar essas terras, isso aconteceu nos séculos XIX e XX. Na época da I Guerra Mundial, a maior parte da Ásia estava sob controle europeu.


A Grã-Bretanha, no final do século XVIII, estava passando pela segunda Revolução Industrial, precisava cada vez mais de matérias-primas a baixos preços e um grande mercado consumidor para realizar a venda de seus produtos. E é ai que a China e a Índia despertaram grande interesse por parte dos Britânicos pois ambos tinham uma grande população, o que significaria um grande mercado consumidor. A Índia se mostrava aberta a qualquer negócio estrangeiro, e pelo contrário a China era muito resistente, pelo menos no que diz respeito a compra de produtos Europeus, más vender seus produtos a esses países interessados ela não pensava duas vezes.

Indianos no início do século XX


A Índia foi afetada pelo Imperialismo Britânico, que impôs um domínio militar e cultural através da justificativa do Darwinismo Social e do Eurocentrismo (justificativa que propunha a como centro do mundo e cultura superior às outras.


A Inglaterra estabeleceu na Índia entrepostos em várias cidades litorâneas e no sul do território, implantando uma plantação de papoula, da qual era extraído o ópio, que era comercializado na China. Em meados do século XIX, os ingleses possuíam cerca de 200 mil soldados recrutados entre os indianos para a manutenção das colônias, que eram chamados de cipaios.

Em 1857, os cipaios se revoltaram por causa do desrespeito dos ingleses pelas culturas e tradições indianas; também pelo excesso de impostos cobrados pelos ingleses dos indianos e pelas péssimas condições de vida na qual estava o povo indiano.


Juncos chineses sob bombardeio britânico durante a Guerra do Ópio

A China era uma grande produtora de seda, de porcelana e do chá, que era o produto que despertava maior interesse nos Britânicos. Em 1720 eles compraram cerca de 12.700 toneladas de chá dos Chineses, e em 1830 compraram cerca de 360 mil toneladas, entretanto os Chineses não tinham interesse algum nos produtos europeus, o que acarretava lucros muito pequenos aos Ingleses. 

Chineses se viciando em ópio.
Apenas um produto despertava grande interesse neles e por muitas vezes era ele que fazia com que o comercio com a China obtivesse certo lucro. Esse produto era o Ópio, já que uma das fontes de riqueza da Inglaterra na Ásia era a extração do ópio da papoula cultivada no sul da Índia, e a comercialização da substância na China. Porém, o comércio do ópio na China estava preocupando o governo do país, que deu origem à Guerra do Ópio. Esse conflito ocorreu porque:

  • O governo chinês proibiu o comércio do ópio, porém, a Inglaterra continuou a atividade por meio do contrabando.
  • A China, ao lançar ao mar um carregamento de ópio da Inglaterra, provocou uma série de ataques dos ingleses ao seu território, dando início à Guerra do Ópio.
  • De acordo com o Tratado de Nanquim, a China colocaria a ilha de Hong Kong sob o domínio britânico, e pagaria uma grande indenização a eles.

Três ou quatro séculos de contato e controle europeu trouxeram boas e más conseqüências para Ásia. As contribuições europeias foram: novas idéias e técnicas para agricultura; indústria e comércio; saúde e educação e administração política. Poucas culturas asiáticas estavam aptas para se adaptar a essas novas regras e idéias, mas aquelas que, como o Japão, conseguiram, tiraram muito proveito após sua independência.

Dentre os problemas do Neocolonialismo, a exploração das riquezas, que os europeus levavam para as metrópoles, a divisão da Ásia sem levar em conta suas culturas, povos e regiões físicas. Houve também os problemas políticos e sociais causados pelas minorias estrangeiras, como a cultura francesa na Indochina, que se chocava com a cultura existente nesse país. Até hoje existem problemas desse tipo nas nações asiáticas.

Não pretendo esgotar o assunto sobre a colonização da África ou da Ásia nessa publicação, pois a intenção é deixar um pequeno resumo que auxilie os estudos. Muitos horrores e atrocidades ocorreram em nome das conquistas imperialistas em todos os territórios africanos e asiáticos, mas aqui, deixo apenas os episódios histórico postado acima. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário